terça-feira, 15 de abril de 2008

FAQ

Hoje vamos esclarecer algumas duvidas, que recebemos tanto por email como nos comentarios aqui no blog. Se houver mais perguntas, nao hesitem.

Os 1000 euros incluem o regresso a Portugal?
Sim! O nosso objectivo é voltarmos em transportes, quando o dinheiro estiver quase a acabar, o mais depressa possível. Os 1000 euros incluem os preparativos (gastámos 100 antes de sair de Lisboa), a viagem propriamente dita (já lá vão quase 500) e depois o regresso.

Qual o valor que calculam para o regresso?
No início pensámos em 300 euros, mas já revimos as contas e baixámos para 200. Por este andar, se insistirmos muito na ideia de chegar a Dakar, vamos regressar a comer bananas, pão esfregado e alho, com 100 euros no bolso e muita lata para pedir umas borlas.

Afinal podem apanhar transportes públicos? Então não era uma viagem de bicicleta?
O desafio deste projecto são os 1000 euros - descobrir onde nos levam. Não é uma viagem de bicicleta – é uma viagem com bicicletas. Este é o meio de transporte que melhor se adequou ao conceito – porque nos leva longe em experiências, duma forma divertida e barata; e porque é prático e económico. Podemos apanhar transportes públicos, boleias – qualquer coisa. São os 1000 euros que nos vão levar a algum lado (esperemos que a Dakar), não as bicicletas. Se quisermos, até podemos trocá-las por camelos – temos é que depois justificá-lo a quem nos emprestou!

Quantos quilos já perderam?
No outro dia pesámo-nos numa balança do peixe, só para saber que tínhamos praticamente o mesmo peso que em Portugal! O nosso lado metrosexual verteu uma lágrima, mas de todas as formas abatemos dois barris de cerveja e jantaradas que trazíamos na pança, e concerteza ganhámos alguma massa muscular. O suficiente para pedalar até à próxima fronteira, pelo menos: a tia Liló diz que a Mauritânia é número um para dietas, e que o solário do Sahara dá um bronze fantástico.

Onde lavam a roupa?
Em Portugal e Espanha, nos tanques dos parques de campismo. Com shampô. Em Marrocos, normalmente é num alguidar, quando paramos para editar os filmes. Com pacotinhos individuais de detergente – chique! Houve uma vez em que a preguiça foi mais forte... e não resistimos a pedir às senhoras da limpeza do hotel, que nos lavaram toda a roupa por 2 euros! Contra as nossas expectativas, ainda não foi desta que veio tudo engomado para dentro das alforjas – esse é um luxo que não conhecemos desde a primeira vez que as arrumámos, ainda em Lisboa.

Vejo que ultimamente têm dormido muito em casa de pessoas. Como é que isso funciona?
Não vamos especificamente à procura desses filmes. A nossa experiência em viagem diz-nos que quanto menos expectativas tiveres, mais surpresas terás. E a nossa postura é mesmo essa: vamos avançando, e quando paramos para descansar nunca temos a estadia em vista (era só o que faltava!). As noites em que fomos convidados para ficar em casas de pessoas aconteceram sempre por mero acaso. Com tempo, haveremos de contar estas histórias com mais detalhes – se há coisas em que o formato video é limitado, é no facto de não podermos explorar cada momento ao pormenor. A seu tempo...

Já agora, fica aqui a “contabilidade” das dormidas, feita na última 5ª feira, quando completámos 50 dias de viagem:


- Camping selvagem: 12 noites
- Camping: 7
- Pensões: 15 (inclui 4 noites no terraço do Suerte Loca)
- Casas: 14 (inclui os primeiros dias em Azeitão e a casa de Silves)
- Bus: 1 (em que avançámos, durante a noite, cerca de 600km)

9 comentários:

Alexandre disse...

Tou com voces :)
Enviei vos um email no inicio com algumas dicas.. Constatei k nao tinham experiencia com a mecanica da bicicleta, mas como kem nao tem cao caça com gato, e o k importa é a vontade e determinação de atingir um objectivo e em k o mais importante não é o chegar lá mas sim o durante.. Gostava de vos dar os Parabéns e desejar que alcacem o objectivo ;)

André disse...

Gordo: és o maior. Bolinhos para o deserto...lindo!

Abraço,

André

Anónimo disse...

Pelo mapa já vão longe...quando a Patrícia me disse que só iam em Marrocos ainda pensei: "Só?!" Mas afinal já lá vão em baixo...Espero que esteja a correr bem e que encontrem trabalho (remunerado) para poderem prolongar a vossa aventura que vos deve estar a saber que nem ginjas!! Abraço aos dois. Filipe

Carlos Bernardo disse...

Amigos , vi este vosso espaço e fiquei muito impressionado e desejo-vos muita sorte. Força !
Eu sou adepto de viagens de longo curso com bicicleta.
Vou ser leitor assiduo deste vosso blog.
Boa sorte.

Anónimo disse...

Olá rapazes!
Estive 15 dias fora (sim porque não são só vocês que andam a passear;) e vocês fartaram-se de andar...valentes!!
Vou só fazer a minha "mini votação":
Best Video - #5 Marrocos - adorei a praia e o people. Ainda bem que eles voltaram de Chefchaouen!!!
Tb curti o 1º "Em território berbere", muito spooky!
Best photo - o Cristiano Ronaldo em Árabe -
Best post - Encontro Lusitano - pelo espírito!
Carlos parece que as aulas do Irmão Francisco ainda renderam Hehehe
O Jorge está mais magro ou é impressão minha?

Beijinhos e continuação de boas pedaladas!!

Andreia

Anónimo disse...

Muito bem tiradas as nossas inquietas duvidas.Mais uma vez Parabens pela forma como comunicao.

cenourinha disse...

Esclarecidas as dúvidas!!! Obrigada.

Tenho um comentário em relação à manutenção do peso, isto porque me preocupo com o vosso lado "metro" e com as consequências nefastas à vossa personalidade que este trauma pode trazer. :)
Sabem que a massa gorda, adquirida nos barris de cerveja e altas jantaradas, é uma massa relativamente leve quando comparada com a massa muscular, adquirida nas longas horas de pedalada. Assim, o facto de manterem o peso pode ser interpretado como terem realmente abatido esses restos de barril e xurrasco, e terem fortalecido os vossos corpos másculos!!

Ajudei?? :)

Beijinhos

Anónimo disse...

"haveremos de contar estas histórias com mais detalhes"
Há gente com muito menos para contar e muito menos jeito para comunicar, e que escreve livros.
Fico à espera!!!(com DVD a acompanhar, SFF)
Força nas canetas e espero que concretizem o vosso sonho, que é tb já um bocadinho nosso.
Jonas

Anónimo disse...

Se o objectivo era saber ate onde podem ir com mil euros iam ali á agencia abreu e eram esclarecidos ...
Fora de brincadeiras, admiro bastante a vossa coragem de se fazerem a estrada com essas coisas as quais voces chamam de bicicletas que nao dariam nem para ir ali de lisboa ao barreiro.
Grandes aventureiros, que a força esteja convosco.
Até dakar nem k seija a PÉ!!!!