quinta-feira, 8 de maio de 2008










17 comentários:

Anónimo disse...

Realmente a Vida e Bela!Acho que cada vez mais se vem demonstrando aqui na vossa viagem que o "nosso"
contributo em positivismo,entrega e dadiva, sao pecas fundamentais para encontrar o melhor da Vida!

"A Vida da-nos o que lhe da-mos"

Parabens meus Rapazes!
madrinha

Anónimo disse...

Estes viajantes são um exemplo para muitos "leaders" cristãos.

Só a convivência sem preconceitos e o respeito pela diferença, permitirão a aproximação das civilizações islâmica e cristã. Aquela, luta contra as suas próprias contradições.

Soube que alguns países nórdicos se preparam para proibir o uso do véu nas escolas. Será que também vão proibir o uso de crucifixos pendurados no pescoço?

maria crítica

João Pedro Abecasis disse...

Carlinhos, força! :)

Continuamos a acompanhar a vossa espectacular viagem, fotos e histórias.

Parabéns e um grande abraço,
João A., Ana e Francisco

Ana lupi disse...

Dalai Lama sentiu
Na nossa vida,cultivar a tolerancia
é muito importante.
Com tolerancia podemos facilmente superar as dificuldades.
Caso ainda não tenha pouca ou nenhuma tolerancia, ficará irritado muito facilmente em situações extremas.
Na minha vida,já refleti muito a respeito desta questão e sinto que a tolerancia é algo que deve ser praticado no mundo inteiro e no seio da sociedade humana.

Ana lupi disse...

Dalai Lama sentiu
Na nossa vida,cultivar a tolerancia
é muito importante.
Com tolerancia podemos facilmente superar as dificuldades.
Caso ainda não tenha pouca ou nenhuma tolerancia, ficará irritado muito facilmente em situações extremas.
Na minha vida,já refleti muito a respeito desta questão e sinto que a tolerancia é algo que deve ser praticado no mundo inteiro e no seio da sociedade humana.

Anónimo disse...

Meus queridos, tenho tido a vida complicada e não tem sido fácil vir aqui, mas penso em voçês todos os dias cada vez com mais orgulho. As saudades é que são complicadas de gerir... Quando é que voltam para casa? Muitos, muitos beijinhos, muita força, continuação de coragem e alegria.

Já agora, voçês estão uns borrachos!... :)
vera

Anónimo disse...

Não sei porque não estou a conseguir usar o meu blogger, mas vera é vera teves costa, para saberem! ;)

tenente reformado disse...

Rapazes!
A vida está a dar-vos e a nós que vos acompanhamos uma experiencia única sobre o lado positivo dos seres humanos!
Tenho alguns cuidados de "velhote" sobre a vossa passagem pela Mauritânea, mas não tenho duvidas que vão conseguir ultrapassar as minas, a agrura do clima, a desconfiança dos controles militares!
Agora penso que vai ser mais duro,
mas que têm muita gente cá no nosso Portugal a torcer e a rezar por vocês.
E, como dizia a madrinha de quem aprecio muito os comentarios.
"A vida dá-nos o que lhe damos."
Um abraço,meus bravos !

Anónimo disse...

Eu que vos perguntei sobre a identidade das marroquinas, já percebi que é muito difícil chegar até elas.
São mulheres recatadas e que não se expõem à curiosidade de estranhos.
Não sei o que será melhor, uma mulher recatada ou
(uma dona de casa desesperada com muita liberdade mas sem saber o que fazer dela )

Anónimo disse...

Dona de casa desesperada
Gosto muito de si.
Quando tiver deitado as crianças e o seu marido ainda não tiver chegado porque ficou preso numa reunião de trabalho, pense em mim que estou no deserto e queria encontrar um oasis como você.
João pestana

Troca Letras disse...

Para nós Portugueses que fazemos tudo o que nus apetece, faz-nos muita confusão a falta de liberdade das mulheres nesses países.

Anónimo disse...

Pensa lá um bocadinho. 17 mortes no feminino em 2007 por violência doméstica.
À dona de casa desesperada por ter liberdade e não saber o que fazer com ela - venha até à APAV dar uma mãozinha; ou então vá ali até ao IPO, contar umas histórias, os miúdos precisam. Talvez então consiga deitar os seus e agardecer a liberdae desperdiçada.
Tanto por fazer cá dentro, tanta miséria,tanta forma de aprisionamento...
alguém falava de tolerância aqui hoje? E eles anunciavam conversas "sem tabus"?
Patético.

Anónimo disse...

É uma realidade, é verdade... mas não se pode negar que na sociedade de hoje, a mulher portuguesa goza concerteza de mais liberdades que a mulher do mundo muçulmano. Anónimo, canalize as suas energias negativas para outro lado, sff. O facto de haver problemas, seja na APAV e no IPO como os há em muitos outros sectores, não lhe dá o direito de atacar assim as outras pessoas. Que concerteza não são culpadas do que acontece de mau na nossa sociedade. O tipo de agressividade com que escreve demonstra uma enorme falta de tolerância pelos outros. A que propósito é que os comentários da dona de casa desesperada o enervam tanto... Peço desculpa aos outros bloggers porque não sou apologista deste tipo de discussões neste tom, muito menos neste espaço que emana energias positivas por todo o lado. Expressemo-nos, mas sem ataques, se faz favor.

maria josé disse...

Patético é ficar tão irritado

Anónimo disse...

Visito muitos blogs e gosto muito deste, menos, às vezes. Mas afinal este blog é para "meter a cabeça na areia"? Quando alguém faz um link leva logo porrada. Só se for por ser do deserto.

maria josé disse...

Se a crítica fosse construtiva, de certesa que não acontecia o mesmo. Agora com comentários tipo"patético" e outros insultos gratuitos é natural que as pessoas não gostem. Falo por mim

Anónimo disse...

Nunca pensei que o meu comentário irritasse tanto aquela pessoa.
Obrigada às outras.
( dona de casa desesperada mas nada
patética ou pateta)