segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Guitarradas de Outono




Djalo et Said! Ça c'est pour vous!

Comemoramos o primeiro dia de Outono com as guitarras que seguem para África, no próximo Joaquim Express.

E se já não tínhamos palavras para brilho que o Tenente Reformado e a Dina tinham acrescentado ao blogue - o que dizer agora, depois de nos enviarem estas guitarras?!

Muito obrigado!

8 comentários:

JP disse...

Vocês são os meus maiores! Não só se metem nestas aventuras, como conseguem dar continuidade à viagem, mesmo estando aqui no conforto do lar... muitos parabéns!

Obrigado também ao tenente reformado e à Dina, este tipo de iniciativa só é possível porque há pessoas que se interessam. É muito bom constatar que o esforço de uns aliado à boa vontade de outros consegue coisas maravilhosas.

Espero que vocês consigam de alguma forma registar o momento em que eles receberem as guitarras! lembrem-se disso!

Grande abraço, espero eu próprio ter a oportunidade de ter um papel activo neste projecto tãom positivo!

JP

um anónimo atento disse...

Viva o Joaquim Express! Espero sinceramente que a situação política na Mauritânia não troque as voltas a nenhum de vós, meus caros. Pelo que soube, as coisas voltaram a "aquecer" com a Al Qaeda do Magreb, os mesmos responsáveis pelo ataque aos 4 franceses. O tal ataque, como muito bem sabem, que serviu de desculpa para o cancelamento do Rally Dakar.

Anónimo disse...

Caro Sr. José Fachada,

Perdoe-me voltar ao assunto. Não é meu hábito, mas interessa-me muito.

A Nação recorda-se e orgulha-se:
-dos seus combatentes que em terras remotas e desde há muitos séculos se espalharam pelo mundo;
-das comunidades longínquas que ainda hoje se orgulham de terem sido portuguesas;
-dos povos que, desde o Japão à Mauritânia usam palavras, nomes e apelidos portugueses, há muitos séculos.

Eu sou nacionalista. Os “ismos” políticos nada têm a ver com a Nação. Ai daquela que não tem Memória nem orgulho na História que a criou e a define. Foi por isso que terminaram as antigas civilizações e é esse o drama de Africa.

São portugueses como o Sr. José Fachada e os viajantes que por aí passaram, que me dizem que esta Nação ainda está de boa saúde. Não os portugeses dos “ismos” políticos.

Um ex-emigrante em locais remotos

Post Scriptum
As notícias do ataque da Al-Qaeda e do tráfico de euros impressionam. Nada soube nestas bandas.

Anónimo disse...

Congratulations to Said and Djaló! You have nice guitars and good friends in Portugal! Good luck! Here in Portugal you are famous already! I wish you can came here one day.

Good luck!

visitante nº 99.051 disse...

Por pouco que não era o visitante 99.000, pela segunda vez!

Recomeça a corrida para os 100.000? Quem é que alinha? Ou será que o contador nos vai pregar nova partida?

Mário Azevedo disse...

Viva camaradas, tudo bem?

Acompanhei a vossa viagem quase toda, adorei!
Fez-me lembrar um pouco sobre o que eu passei com a minha namorada em Marrocos... Grande País!
Este ano fomos fazer um Road Trip em Itália, mas é claro, nada comparado com o vosso transporte favorito.
Enfim, estou a escrever-vos para saber se posso colocar o endereço do vosso blogue no meu...
Tenho um blogue onde relatei a minha Summer Road Trip in Italy e é um sitio onde divulgo os eventos que se realizam (principalmente no Porto) a nível cultural e festivais...

Já agora aqui fica o endereço:

azevedolife.blogspot.com

1abraço, e... continuem!

Jorge disse...

Esta semana falámos com o Djaló e ele contou-nos do ataque aos militares.

Acho que as pessoas na Mauritânia ficaram mais indignadas com o que aconteceu dia 14 do que com o golpe de estado, pelo menos é o que me parece pela reacção do Djaló e de alguns artigos que descobri na internet.

Anónimo disse...

Mas o q aconteceu no dia 14?