quinta-feira, 19 de junho de 2008

Etoile Lusitana


10 de Junho, residência do Embaixador de Portugal em Dakar. 8 da noite, sopra uma brisa quente, o tilintar de copos confude-se com conversas em várias línguas. Celebra-se Portugal, Camões e as Comunidades.

Tudo começou com uma daquelas conversas típicas, copo de vinho branco numa mão, rissol de camarão na outra: o Filipe, amigo de um amigo nosso, ja tinha ouvido falar da viagem. Explicámos-lhe melhor o projecto, ele achou piada e ofereceu-se logo para ajudar no regresso a Lisboa. Queria dar-nos 300 euros... mas o projecto, explicámos – o projecto vive do “limite” que nós próprios impusémos.

(E depois de já termos declinado o convite de voltar de avião para Lisboa, a noite começava a revelar-se um tanto ou quanto frustrante – recusar ajudas em nome de um conceito...)

“A não ser”, disse o Carlos, “que queiras comprar as bicicletas e o equipamento. Iamos vendê-las a um amigo de Saint Louis, para ele alugá-las a estrangeiros...”

“...mas a tua oferta cobre a dele”, acrescentou o Jorge, “e podes fazer o que quiseres com as bicicletas.”

Estão a ver aquelas lâmpadas que aparecem a brilhar em cima da cabeça das pessoas, nos desenhos animados? O Filipe tem uma dessas!

Estrelinhas e lâmpadas à parte, vejam lá a coincidência: existe em Dakar uma escola de futebol chamada Etoile Lusitana, tutelada pelo Luís Norton de Matos e com a “benção” do José Mourinho. Um projecto arrojado, que vive de um sonho e da vontade enorme de o ver realizado – onde é que já ouvimos isto?

O Norton de Matos gostou da ideia do Filipe, combinámos assistir ao segundo jogo de Portugal todos juntos – e numa bela tarde solarenga, embalados em mais uma convincente vitória da Selecção Nacional, acertámos os detalhes desta delicada operação: a transferência de propriedade da Mikelina e da Penélope.

Na manhã seguinte, montámos nas bicicletas pela última vez. Atravessámos a cidade que durante tanto tempo era apenas um sonho. Bem real, agora: todos os cheiros, todos os sons, a confusão, o calor. Chegámos ao Estádio Leopold Sagor a suar em bica e um bocado cansados... mas satisfeitos com o que nos esperava.

O treino matinal da Etoile Lusitana tinha acabado e o Luís Norton de Matos estava à conversa com os futebolistas, que não faziam ideia do que ia acontecer. E então o Mister explicou: dois amigos portugueses tinham vindo de Lisboa com duas bicicletas (aplausos e vivas), e a escola tinha comprado as ditas, para as sortear entre os rapazes (gargalhadas, gritos de alegria, saltos de euforia).

E assim foi. O Filipe trouxe um saco com os nomes dos 43 jovens futebolistas – o presidente do clube tirou dois, à sorte, e leu-os. E o resto é o que se pode imaginar. Dois sortudos passam a vir para os treinos de bicicleta. Não há palavras.

Lá vão elas: a Mikelina e a Penélope, os capacetes, as alforjas e todo o equipamento incluído, no primeiro dia do resto das suas vidas. Esperemos que as tratem bem, vamos ter saudades das nossas meninas.

Fizemos 4000km juntos – 2200 a pedalar. Dormiram connosco nas tendas, partilharam ansiedades e alegrias, atravessaram 4 fronteiras, viram tudo o que nós vimos. Viajaram em cima de camiões, no porão de barcos e em pequenas pirogas. Não se queixaram muito – aliás, quase nada. Tantas foram as profecias, tantas as desgraças anunciadas, mas aguentaram-se.

Muitas pessoas que nos acompanham não sabem disto – e não queríamos tocar neste assunto até chegar a Dakar – mas no início da viagem houve alguém que lançou uma sondagem num fórum de BTT, e que basicamente punha em causa a qualidade das nossas meninas. 52% por cento, salvo erro, votou que nem à fronteira com Espanha chegavam.

Hoje podemos afirmar, com um sorriso que tem tanto de orgulho como de nostalgia, que a Penélope e a Mikelina passaram o teste com distinção. A contabilidade final de “amuos” fica-se em 6 furos (sendo que 4 foram nos últimos 3 dias), alguns raios partidos, substituição dos rolamentos e algumas afinações. Nada de especial.

Chegaram cansadas a Dakar – mas chegaram a rolar. E com um sorriso daqueles que ninguém pode tirar. Sim, são bicicletas de supermercado. Mas provaram que é possível realizar muito com poucos recursos. E é esse o nosso objectivo.


31 comentários:

Anónimo disse...

genial, o fim da Mikelina e Penelope não podia ser mais louco. nem eu esperava outra coisa.

Anónimo disse...

Muito Bom!!
E agora até onde vais com 300 euros (e sem bicicletas)?

http://vistosecarimbos.blogspot.com

Mafalda disse...

Uma história espectacular!! Até me vieram as lágrimas aos olhos! Só de ver a expressão dos que ganharam as bicicletas é de arrepiar!
Bjs

Anónimo disse...

Como diz o velho ditado, tudo vale a pena quando a alma não é pequena, e vocês são a prova disso.
Grandes bicicletas, grandes vocês os dois.
Obrigada por tudo o que nos têm feito passar nestes últimos 4 meses.
Voltem depressa que temos muitas saudades

Joana Neves disse...

Eu sabia dessa votaçao, pois o meu namorado e eu ficamos a conhecer o blog por ai, e desde ja digo que ha mts meninos q devem estar a engolir o que disseram, la pq as bikes teem quadros e material q ficam em cerca de €5500 nao quer dizer q as de €100 nao se ahuentem e as vossas foi a prova.

Boa viagem e boa continuaçao de viagem

Gisela disse...

Final em grande para as vossas companheiras. Final em grande para voces. Muito obrigado por partilharem tudo isto durante estes quatro meses. Voltem depressa agora que as saudades ja são muitas. Vibraçoes ++++++++++
Mil beijos. Saudadinhas zzzzzzzzzzz

Anónimo disse...

Se não fossem portugueses como vós, jamais Portugal tinha dado novos Mundos ao Mundo.

A propósito, talvez duvidem, mas Cristóvão Colombo foi apenas o primeiro mafioso a desembarcar nas terras já conhecidas a ocidente dos Açores e da Madeira.

maria crítica

Miguel disse...

Afinal valeu a pena ter lá ido a casa na noite que antecedeu o arranque e, como quem não quer a coisa, comentar que até tinha um amigo em Dakar... :) Um abraço ao Morango!!! Parabéns a vocês!

MP

Kikas disse...

O final das meninas parece saído de um romance, é quase poético. O universo conseguiu resolver o vosso problema para o regresso, dar alegria a duas outras pessoas e emocionar um monte de internautas. Fantástico!

ana lupi disse...

Faltam-me as palavras para descrever a o que sinto.
A vossa viagem é o vosso reflexo a muitos níveis mas acima de tudo, o humano.
Penso que mesmo um romance de ficção, não conseguia ser mais completo em histórias, emoções e aventuras e com um final tão feliz.
A.l.

Joca Moreno disse...

Um final digno da restante História.

escrevo triste... Portugal foi eliminado do Europeu. Ganhem vocÊs qualquer coisa para Portugal. se é que não ganharam já.

Obrigado

Anónimo disse...

Rapazes!
Ultrapassaram todas as minhas espectativas.
Até tenho uma lágrima ao canto do olho, com o lindo destino das queridas bicicletas.
Concordo inteiramente com a irmã Kikas o final foi poetico.
Parabéns meus bravos Portugueses aventureiros e poetas.

tenente reformado disse...

Esqueci-me de assinar

Anónimo disse...

A "Etoile Lusitana" afinal são vocês !
( Dona de casa desesperada, porque vai ter muitas saudades vossas)

PedroPadinha disse...

Para ser sincero não tive dificuldade em acreditar em vocÊs ;) não vale a pena discutir mais isso, o que pensava disse-vos aquando da conversa em vila fresca de Azeitão.

Parabens! Um dia destes faço algo semelhante e eu é que depois peço dicas ;)

Bom regresso, vemo-nos por ai no bairro, ou num concerto de kumpania! ;)

Pedro Padinha, Revista Pedal.

Anónimo disse...

.... e viveram felizes para sempre...
Abraços e bom regresso
007

Anónimo disse...

Fui ver o forum e vale a pena! Este é o link

http://www.forumbtt.net/index.php?topic=33837.25

Anónimo disse...

tou a ver k alguns tiveram de engolir uns sapos bem gordos, hehehehe.

filipe disse...

Realmente estes tipos do Forum BTT fizeram-me rir!
Tudo o que não seja de carbono XPTO ou titânio HDi não presta para eles.
Esquecem-se que o que realmente interessa é a cabeça do ciclista e não a bicicleta.

PARABÉNS CARLOS E JORGE!

Anónimo disse...

prova-se assim que as cabeças deles valem muito menos que as biclas
LOL

Anónimo disse...

O destino da Penelope e Mikelina não podia ter sido melhor!
Adorei todo o 'final feliz' da vossa viagem.
Beijinhos
Mariana

Anónimo disse...

Também estive a ler o forum Btt e ri-me às gargalhadas!!!!!
http://www.forumbtt.net/index.php/topic,33837.0.html

Por onde andam vocês rapazes? dêem noticias
Saudades
Mariana

Anónimo disse...

Por onde andam?
Não cheguem sem dizer nada aqui à gente pois tenho a certeza que muitos vão querer fazer-vos uma apoteótica recepção.
Acho que pelo menos o ministro da cultura e o dos transportes deviam estar presentes para prestar homenagem a vocês, à Miquelina e à Penélope.
Agora a sério podiamos organizar a vossa recepção através deste blog.
Aceitam-se sugestões.j.p.

Anónimo disse...

Como e possivel a madrinha fazer o 24 comentario a este final tao
FELIZ!Estive sem computador!

Todo o sentido vossa "Viagem",luta no intimo qualquer ser humanao para verdadeiramente SER FELIZ.

Parabens HOMENS!

Anónimo disse...

da vossa

Anónimo disse...

muito bom este seu blog - recomendarei como sempre

kavkaz disse...

Quero-vos deixar os meus sinceros parabéns pela vossa vitória com a chegada a Dakar, a meta do vosso sonho inicial !

Acompanhei com muita curiosidade e interesse a vossa viagem. Deram a todos uma belo exemplo de persistência e muita vontade de alcançarem os vossos objectivos. Conseguiram um belo feito !

Deixo votos de um bom regresso e de continuação de grandes vitórias pessoais !

Os meus melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

Andam muito caladitos... poronde é k andam agora? um passarinho contou-me k houve algumas peripécias na entrada na Mauritania... digam alguma coisa k a malta tá curiosa, pá.

e já agora os meus parabéns, imagino o k deve ter sido chegar a Dakar,no meio daquele caos todo. A felicidade de atingir um objetivo, ainda por cima lutaram tanto por ele, eu sei bem o k vcs penaram até realizarem esta viagem, ehehe. Mt bem, tou orgulhoso de vcs, o k já nem é novidade nenhuma. ;)

Anónimo disse...

O fórum tem uns belos cromos por lá, felizmente não são todos, ao principio estava a ler aquilo e que desilusão, aperceber-me que o espirito das bikes tinha morrido em nome do marketing e da fibra de carbono... mas felizmente apareceram outras vozes que provaram o contrário. Ainda há muito boa gente, e não interessa se vestem calçoes rosa shocking ou não, mas ainda há muita gente que mantém o verdadeiro espirito das bikes, que é aquele que nasce cedo, ainda putos, na primeira vez que aprendemos a andar sem rodinhas. A sensação de liberdade... a fuga... que bom que é. E não há equipamento que substitua isso. Com bikes de supermercado ou as ditas cromices (eu estou neste ultimo lote, confesso), o mais importante é manter esse espirito de puto, pedalar por pedalar, só porque sim.

Tenho tanta pena dos rabos destes dois como dos cotovelos da malta que tanto os criticou. Obrigado por calarem algumas dessas vozes, e por darem razão a quem defende que o que interessa é "ir". Seja como for.

Anónimo disse...

Meus amigos,

Um final épico para uma viagem épica. Apesar de as mãos me empurrarem para a lamechice, vou fugir-lhe e centrar-me naquilo que mais importante gostava de vos dizer nesta altura.

Trago comigo que de todas as viagens que fizeram esta representará sem dúvida uma viragem nas vossas vidas.

Sinto pelos textos, videos e fotos que não voltaremos a ter o Carlos e o Jorge que se despediram de nós naquela hora de almoço no terreiro do paço.

Estou ansioso por conhecer o Carlos e o Jorge que vêm de Dakar, depois destes três meses e meio na estrada. Os meus amigos de sempre, mas mais ricos...muito mais ricos e felizes, essa é para mim a fotografia desta viagem....a felicidade que emanam e que nos contagia a todos!!

Obrigado Jorge. Obrigado Carlos.

Grande abraço
Foca

Gonçalo disse...

haha eu vivo em dakar e tive com eles sou o filho do "filipe" da historia. Admiro muito a vossa coragem