quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Penny Farthing World Tour

Depois de conhecermos, no Sahara, um Japonês que estava a dar uma volta ao Mundo de bicicleta em 5 anos (!), com um sabre de samurai para afugentar cães, achávamos que já tínhamos visto tudo.

Até conhecermos o Joff.

Este inglês de 40 anos, que tivemos a sorte de conhecer durante a sua passagem por Lisboa, está prestes a acabar uma volta ao Mundo de dois anos e meio numa “Penny Farthing”, que não é mais que uma réplica daquelas bicicletas antigas, com um pneu gigante à frente, e outro minúsculo atrás.

Ou seja: não tem mudanças, os pneus são sólidos (sem câmara de ar), as “manetes” de madeira, e o selim… já vai no sétimo!, numa busca incessante de minimizar as dores na bunda.

Guiar a tantos metros de altura, disse-nos, dá uma visão privilegiada da paisagem, mas com vento de frente, é para esquecer. Imaginá-lo a chegar a uma pequena aldeia no Tibete (o seu país preferido) no alto daquele pneu, fez-nos roer de inveja. Só as reacções dariam uma longa-metragem.

E no meio de tanta conversa, veio à tona a pergunta fulcral – Joff, qual a vantagem em dar a volta ao Mundo numa bicicleta assim?

“Absolutamente nenhuma! É mais difícil, desconfortável e perigoso… mas porque não?”

É o desafio que o move. Faz uma média de 70km por dia. E de repente a Mikelina e a Penélope parecem-nos duas Harleys topo de gama.

Quedas teve algumas e uma vez partiu a “manete”, na Austrália. Aproveitou uma velha vassoura, sentou-se numa praia e com um canivete suíço põs mãos à obra e construiu a “manete” que ainad hoje usa. E se isto é inspirador, mais zonzos ficámos ao saber que este McGiver foi em tempos mecânico da Fórmula 1!

Contou-nos também do momento “mais agressivo” da viagem. Um chinês queria à força derrubá-lo, atravessando-se à sua frente – várias vezes! – com uma bicicleta. Depois de o tentar dissuadir com gritos e muitos gestos pelo meio, o homem investe terceira vez. E se um japonês viaja com um sabre, este inglês trazia um chicote! Supostamente para afugentar cães… mas desta vez teve de ser criativo e usou-o no próprio chinês, que deu meia-volta e desapareceu.

A tarde que passámos com o Joff foi, no mínimo, inspiradora. Ainda mais, sabendo que, azar após azar, só com uma perseverança extrema conseguiria cumprir este sonho.

Mas isso fica para amanhã. :)

9 comentários:

Anónimo disse...

Chicote??? granda maluco!

Tiago disse...

Boa tarde rapazes,

Bom eu tenho andado arredado destas andanças, ou seja, das postagens no meu blog...como já fiz saber por lá, não tenho net. Só aqui no trabalho!

Antes de mais dizer que no meu comentário ao post anterior, não quis que parece-se um ar de critíca a questão que levantei.

Eu queria mesmo saber como ele conseguiu, porque como vocês sabem é também meu objectivo voltar a partir...e também só estou a angariar uma massarocas para voltar à aventura.

Esperoq ue tenha ficado esclarecida a pergunta "Como é que este pessoal consegue?"

Fico a aguardar mais novidades sobre o que andam a fazer?

Aliás cadê esse livro? hehe!

Grande Abraço Jorge e Carlos,

TMA
http://westerneutour.blogs.sapo.pt

tz disse...

Hoje tavam a falar de blogues na Prova Oral e eu tive quase p ligar e falar do vosso projecto. Este Joff é um maluco à antiga, pá! É preciso mais gente assim...

tiago disse...

Hey...desculpem lá entrar assim do nada nesta conversa mas acho que vocês cometeram um erro incrível!Diria até que é uma falha que me dá um desgosto enorme!...Então vocês fazem referência a uma das personagens mais fantásticas e inpiradoras de quem viveu a infância e a adolescência no anos 80 e escrevem o nome dele de forma errada!!!...MCGIVER?!?!?!...mas que é isto?!...parece uma tradução espanhola!!!!...

Pronto ta desabafado, espero que não levem a mal mas com herois de infância não se brinca!!!...

Um abraço pa vocês e continuem a escrever pq o fazem bem!

Jorge disse...

tiago,

tens razão... com heróis de infância não se brinca! E o Macgyver (fica aqui a o nome correcto!) é uma daquelas referências que ultrapassa gerações. Diria mesmo uma referência cultural - só para dar um exemplo, até os meus irmãos mais novos, que provavelmente nunca viram um episódio dessa série mítica (OK, outro erro meu...), sabem muito bem o que se quer dizer quando se compara alguém ao Macgyver.

Grande senhor! E que belo penteado! ;)

Abraço!

Jorge disse...

E mais uma coisa! Belas fotos, no teu blog! Tou a salivar de inveja!

Jorge

tiago disse...

Ahhh...já me sinto melhor!!..O exemplo q dás dos teus irmãos é um excelente argumento para introduzir a palavra Macgyver no dicionário português!..Talvez numa próxima revisão do acordo ortográfico!!..

Obrigado pelo elogio às fotos (considero o salivar como tal). Devo vos dizer que foram tiradas na guiné e foi durante a estadia por lá que tive conhecimento da vossa viagem e segui atentamente as vossas aventuras!!..

Também já fiz algumas viagens de bicicleta mas nenhuma delas tão arrojada como a vossa e isso aguçou me a curiosidade sobre o vosso objectivo!...Outra coisa que achei curiosa foi que algumas descrições que fizeram, principalmente as do Senegal, me soaram muito familiares...deu me saudades desses locais!

Abraço

Jorge disse...

Sim, o salivar era um elogio. Há quem fique verde, há quem se roa... eu salivo! ;)

Abc
Jorge

Anónimo disse...

Who knows where to download XRumer 5.0 Palladium?
Help, please. All recommend this program to effectively advertise on the Internet, this is the best program!